quinta-feira, 8 de abril de 2010

Saudoso Violão

O choro cearense perdeu ontem um de seus grandes talentos. Zé Renato, 59 anos, se despediu momentos após tocar pela última vez seu violão

A roda de canções foi animada, como de costume, nas noites de segunda-feira, no estúdio da Rádio Universitária. No ar, o programa "Noite de Serenata", com clássicos da era de ouro da música brasileira, interpretados ao vivo por cantores e instrumentistas. Entre eles, anteontem, Zé Renato, violonista que terminou por realizar no programa sua derradeira apresentação.

José Renato Gondim, 59 anos, despediu-se na madrugada de ontem - segundo depoimentos de amigos e familiares, vítima de problemas cardíacos. "Ele tocou ontem na rádio e foi pra casa normalmente. De madrugada, às 3h30, dormindo, começou a se mexer. Chegaram a chamar uma ambulância, que não veio, e uma vizinha que é enfermeira, mas ele já chegou sem vida no IJF", relatou Robson Conde, enteado. Ronilta Conde, esposa do músico, destaca que a família não teria conhecimento de problemas graves quanto à saúde de Zé Renato. "Ele estava bem, feliz, tranquilo... Pegou todo mundo de surpresa. O que tinha tido há muito tempo, uns 10 anos, era uma dorzinha no coração. Na brincadeira, ele dizia que era porque tocava violão. Ontem, só reclamou de uma dor de garganta", conta Ronilta, listando vários projetos em que o violonista, natural de Umari, na região centro-sul, e reconhecido pela habilidade nas sete cordas, vinha trabalhando ultimamente.

"Ele estava animado com o grupo Arte e Choro, que ele formou. Sábado passado, fez um show com o Roberto Silva e no domingo tocou no Dragão do Mar, com o Marinaldo do Bandolim (com quem tocava também no grupo Policarpo e a Estrela de Madureira)", destaca. "Hoje (ontem) ele ia gravar o programa do Carneiro Portela (na TV Diário). Na quinta-feira, o do Augusto Borges e pro final de semana, o do Dilson Pinheiro", disse, citando programas da TV Ceará dos quais o violonista costumava participar.

Também estava agendada uma apresentação no Festival Mel, Chorinho e Cachaça, que acontece este mês, em Viçosa do Ceará. "Ele também vinha gravando CDs do grupo Encontro das Quartas e de vários cantores daqui", afirma Ronilta. "Até pensando em fazer vestibular pro Curso de Música da Uece ele estava", acrescenta.

O jornalista Nelson Augusto, apresentador do programa "Noite de Serenata", recorda os últimos momentos com o amigo. "Ele tocou como sempre: alegre, descontraído, com aquelas brincadeiras dele, que ele sempre foi muito brincalhão". Pedro Ventura, veterano violonista que tocou ao lado de Zé Renato no mesmo programa na segunda à noite, confirma. "Ele toda vida foi achando graça de tudo, satisfeito o tempo todo. É uma perda muito grande", testemunha. "Era um excelente músico, e um grande amigo", destaca Fernando do Pandeiro, que tocou com Zé Renato no grupo Cordas que Falam.

DEPOIMENTOS

"Zé Renato era um músico autêntico, de muita sensibilidade. Querido por todos do samba e do choro"
TARCÍSIO SARDINHA
violonista e compositor

"Era um excelente músico e um grande amigo"
FERNANDO DO PANDEIRO
tocou com Zé Renato em grupos como o Cordas que Falam

DALWTON MOURA
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste

2 comentários:

ricardo disse...

vamos sentir sua falta zé!(Ricardo do surdo)

Conjunto Timbó disse...

Grande Zé Renato!!!

Minha importante influencia... Ceará perdeu um grande músico... Músico esse de uma sensibilidade absurda!

Lamento sua perca Zé Renato.